27Janeiro2021

       
   

Segurança & Defesa

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Rússia moderniza seus sistemas de mísseis táticos

Em entrevista à imprensa russa, o Comandante da Força de Mísseis Táticos e Artilharia da Rússia, Tenente-General Matveyevsky anunciou que foi iniciada a pesquisa e desenvolvimento de uma nova arma, destinada a substituir o sistema de mísseis táticos Iskander. “O Iskander-M ainda continuará atendendo a todos os modernos requisitos por um longo tempo, e continuará sendo a arma básica da força de mísseis táticos, pelo menos até 2030”, disse ele, e continuou: “Quanto à futura arma, podemos dizer que uma parcela substancial da base científica para seu desenvolvimento já está disponível”. “Menos da metade do potencial de modernização do Iskander M foi usada”, frisou Matveyevsky. A família de mísseis Iskander foi desenvolvida pelo KBM Design Bureau, sediado em Kolomna, na região de Moscou, que é uma subsidiária da High-Precision Weapons (HPW).

Atualmente, a Rússia está trabalhando no conteúdo científico do conceito para foguetes destinados à artilharia. Simultaneamente, estão em andamento esforços para modernizar a capacidade de sistemas de armas existentes. As tropas de artilharia têm recebido sistemas de lançadores múltiplos de foguetes Tornado-G (calibre médio) e lançadores modernizados de foguetes Tornado-S, disse o General. Ambos os sistemas são os mais novos derivados do sistema múltiplo de lançamento de foguetes Smerch, de 300mm, produto da SPLAV NOP, sediada na cidade de Tula. As forças de artilharia e mísseis táticos serão reforçadas com a introdução do sistema de armas inteligentes Hermes, com alcance além do horizonte, em desenvolvimento pelo KBP Design Bureau (outra subsidiária da HPW), também localizado em Tula. Segundo o fabricante, o Hermes é um sistema de nova geração, ocupando um nicho intermediário entre projéteis de artilharia guiados e sistemas táticos operacionais.

O sistema de mísseis táticos Iskander-M (Foto: cortesia do Serviço de Imprensa do Ministério da Defesa da Rússia) é projetado para atacar alvos importantes e pequenos, incluindo lançadores de mísseis, sistemas múltiplos de lançamento de foguetes, artilharia de longo alcance, aeródromos, postos de comando e centros de comunicação, a distâncias de até 500km.