16Agosto2022



 

Segurança & Defesa

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Vice-Primeiro Ministro da indústria de defesa da Rússia declarou-se satisfeito com o desempenho das armas

Yuri Borisov, Vice-Primeiro Ministro da Rússia para o setor de indústria de defesa, recentemente falou com a mídia russo a respeito de suas impressões pessoais a respeito do desempenho do armamento inteligente russo empregado nos primeiros meses da operação militar na Ucrânia. De acordo com ele, que antes de assumir seu cargo atual era Vice-Ministro da Defesa, “O equipamento militar russo se mostrou ser muito bom. Sempre cuidamos de nossos combatentes, e desejamos-lhes as melhores conquistas e sucessos nessa situação difícil. Os representantes da Indústria de defesa também estão na linha de frente para analisar o desempenho das armas”.

Borisov também declarou que não há reclamações sérias por parte do Ministério da Defesa em relação a qualquer das armas. “As operações de combate são um palco real onde as características anunciadas já foram provadas e confirmadas na prática”, observou.

Poder-se ia dizer que nosso armamento de alta precisão está funcionando bem. Nos relatórios diários do Ministério da Defesa ouvimos sobre a destruição de objetivos complexos. A artilharia e a aviação têm atuado bem”, continuou. O armamento de precisão russo foi produzido por diversas empresas, incluindo, em particular, a High-Precision Weapons Holding (HPW), a Tactical Missile Corporation e o Novator Design Bureau.

O Vice-Primeiro Ministro disse ainda que a era das armas de alta precisão está chegando, pois todos os exércitos estão interessados em poupar a vida de seus soldados. Para isso, é necessário dispor de maior poder de fogo, de modo a desabilitar a infraestrutura das principais forças inimigas, mesmo antes do contato direto, observou.

Creio que cada vez vai crescer mais o uso de meios não tripulados, não só na aviação, como também em terra e no mar, tanto na superfície como abaixo dela. Isso tudo é baseado em física avançada, como laser e eletromagnetismo. Essas são as armas do futuro”, concluiu Borisov. (Texto: Yuri Laskin; foto: cortesia da HPW).