24Junho2017


 

 

 

Segurança & Defesa

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Lançado livro sobre defesa da Amazônia Azul

Poucas expressões aparecem tanto na mídia brasileira quanto “Amazônia Azul”. E, lamentavelmente, poucas são tão mal compreendidas. Um dos fatores é a tradicional superficialidade com que a chamada “grande mídia”, impressa ou não, trata a maioria dos temas que não conhece — o que não impede a emissão de opiniões “abalizadas”, baseadas em autonomeados “especialistas”. Outro fator é a complexidade do tema, não sendo possível explicá-lo em poucas linhas. De qualquer forma, porém, parece haver uma concordância aparentemente generalizada que se trata de algo importante, e que portanto deve ser defendido. Sim, mas como???

Assim, é mais do que oportuno o lançamento da obra “a Defesa do Ouro Negro da Amazônia Azul” pela Escola de Guerra Naval (EGN). De autoria dos Capitães-de-Fragata Luciano Ponce Carvalho Judice e Charles Pacheco Piñon, ambos membros do corpo docente da EGN. O livro começa explicando o que é a Amazônia Azul e seu ouro negro, e muitos descobrirão com surpresa que ambos são muito mais importante do que é em geral percebido. A parcela de energia brasileira que provém do mar já é altamente significativa, e o desenvolvimento do chamado Pré-Sal vai tornar a Amazônia Azul mais importante ainda.

Mas não param por aí os autores. Eles chamam a atenção, por exemplo, para o fato de que a maioria dos conflitos armados entre 1914 e 1974 estão relacionados, de uma forma ou de outra, ao petróleo. E não só isso, mas são elencados os tipos de ameaça à infraestrutura crítica do “offshore” ,que podem por em risco a exploração do nosso petróleo oceânico, e que vão desde pirataria e terrorismo, passando por vandalismo, sabotagem e outros tipos, chegando finalmente até as hostilidades interestatais e o tráfego marítimo. Essas ameaças são não só descritas, como também analisadas e até elencadas, de acordo, por exemplo, com o tipo e nível de impacto e a probabilidade de sua ocorrência. Uma vez demonstrado inequivocamente que é preciso pensar na defesa desse importantíssimo patrimônio , os autores tecem interessantíssimas considerações sobre o modelo organizacional proposto para a Defesa Proativa da Amazônia Azul. 

A obra é leitura recomendada para todos aqueles que se interessam pelos temas nacionais de grande relevância para o país. O livro claramente não pretende ser apresentado como a fonte ou o repositório de todas as boas ideias sobre o assunto, mas inequivocamente mostra que o problema é complexo, e que precisa ser pensado agora. As providências necessárias e/ou possíveis precisam ser implementadas o mais rapidamente possível, para que não tenhamos que nos arrepender amargamente no futuro. Para que isso aconteça, deve haver antes de mais nada vontade política... e aí parece residir um dos grandes óbices. A vontade da nossa classe política, salvo as poucas e honrosas exceções, nem sempre é coincidente com os legítimos e mais prementes interesses da Nação. Defender o ouro negro da Amazônia Azul não vai ser barato nem fácil... mas não fazê-lo será muito mais oneroso e com consequências muito mais difíceis de serem encaradas.

Com o objetivo de promover a leitura e a conscientização nacional sobre o tema, os autores disponibilizaram a obra na íntegra para que possa ser baixada em formato pdf no seguinte LINK.